Como o professor pode se preparar para a primeira aula

Como o professor pode se preparar para a primeira aula

Você vai começar a lecionar e tem dúvida de como se portar o que você deve falar quando ele se abordagem Inicial com os alunos?

Vou lhe passar dicas que vão poder te ajudar muito para começar a dar suas aulas no ensino superior.

Pela cabeça de um professor passa diversos questionamentos, dúvidas e reflexões a respeito de qual a melhor metodologia para cada tipo de conteúdo que vai abordar em aula ou mesmo qual a forma mais adequada de avaliação.

Esses são só alguns dos questionamentos que um professor se faz entre os vários questionamentos possíveis.

O que passa pela cabeça de praticamente qualquer pessoa que vai começar sua atividade como professor é:

“Como eu me preparo para minha primeira aula?”

Ou ainda:

“Como me comporto na minha primeira aula?”

E por fim:

“O que eu faço, o que eu falo?”

Você terminou sua pós-graduação, vai iniciar na atividade docente, conseguiu atribuição de aula em uma faculdade e vai começar a dar aulas.

E agora?

Como que você se prepara e como que prepara o material a ser usado?

E, claro, se você vai ter a tão desejada primeira aula, normalmente, há questionamentos comuns a respeito do que fazer na primeira aula, o que falar, como começar, como introduzir o assunto da primeira aula, e por aí vai.

Calma… calma…

Essas preocupações que são normais de existirem e não podem fazer você entrar em pânico de maneira alguma ou perder o sono.

Vou aqui te deixar dicas desde o momento da contratação ou da atribuição de aula até o primeiro dia, como você deve se comportar a partir de quando entrar na sala de aula.

Já no momento da contratação e da atribuição de aula, procure conhecer a estrutura onde você vai lecionar.

Visite os laboratórios, sala de a aula, biblioteca, toda estrutura.

Isso é importante porque você vai ter uma ideia de como são as salas onde você vai trabalhar e também para ajudar a ter uma noção mais precisa de como planejar essas aulas.

Quanto mais informação você tiver com antecedência, mais vai ficar tranquilo quando chegar na primeira aula.

Outro ponto: converse com seu coordenador ainda no momento da contratação quanto à metodologias praticadas pela instituição e alguma outra informação que você julgar importante.

Pode ser que você vai iniciar sua atividade de professor em uma escola que preza mais por aulas expositivas ou que tem pouco equipamento de audiovisual. Pode ser que a escola prefere práticas de metodologia ativa.

Enfim, é bem adequado que você tenha essas informações para poder planejar o seu trabalho e adequar sua atividade à instituição e ao perfil de aluno que vai encontrar.

Após a contratação e atribuição de aula…

Estude sua ementa, plano de aula e aproveite para revisar a bibliografia, ver quais são os conceitos envolvidos, prepare o material que você vai usar, as apresentações de PowerPoint, planeje quais serão os trabalhos complementares que vai oferecer para os alunos, já pensando prazos, temas e tudo mais.

Esses são pontos importantes para você começar a planejar logo após a sua contratação e atribuição de aula.

Logo na sequência, faça sua programação das aula.

Você pode distribuir os dias letivos numa planilha em Excel, por exemplo, ou em um documento do Word e registrar qual o dia previsto para cada conteúdo.

Pode colocar esses conteúdos de maneira uniforme ao longo do ano (ou semestre, se for uma disciplina semestral).

Procure evitar colocar uma grande carga de teoria toda junto e depois uma grande carga de atividade prática junto.

Pelo contrário, distribua essas aulas teóricas e práticas, para não ficar uma coisa cansativa para os alunos.

Após a atribuição é o momento oportuno para considerar quais dias que você vai usar laboratórios, quais serão os feriados e quando serão as emendas de feriados, se haverá uma semana de palestra da escola, semana de curso ou outros eventos, semana de provas, aulas para apresentação de trabalhos ou seminários.

Considere, por exemplo, se você vai precisar de aulas de exercício e quando serão essas aulas (logo após uma aula expositiva e antes de uma aula de laboratório, por exemplo).

Todos esses dias são momentos onde você não vai ministrar conteúdo novo da ementa.

Então, você vai fazendo esse planejamento já para dispor os conteúdos da maneira que tenha um melhor rendimento, um melhor aproveitamento possível para seus alunos.

Por exemplo, prever equilíbrio entre aula de conteúdo e logo depois, uma aula prática em laboratório ou logo depois da teoria uma aula de exercício é uma boa pedida para manter um ritmo interessante de aulas, quebrar a constância de aulas somente teóricas e permitir que os alunos exercitem o conteúdo teórico que eles já viram.

Depois disso, passando essa etapa, e já chegando próximo ao primeiro dia de aula, o que que você pode fazer?

Faltando alguns dias para as aulas, um ponto muito bom para fazer é rever o material que você vai levar.

Veja se está tudo certo na bolsa, caneta, notebook (se você leva o notebook em sala veja se os programas estão funcionando corretamente).

Algo que você pode fazer desde o momento da atribuição mas faltando alguns dias para o início das aulas é bom fazer, é levantar o perfil da sala: procure conversar com o seu coordenador ou com um professor que já passou pela sua turma e pergunte qual é o perfil dos alunos. Por exemplo, se os alunos são muito calados ou se eles são muito falantes. Se são participativos, se há algum hábito, como por exemplo, atraso excessivo para a entrada em sala, o que pode atrapalhar o andamento da disciplina.

Quando você conhece o perfil, você pode escolher formas de tirar benefício dessas características positivas e lidar melhor com aspectos negativos.

Por exemplo, se a turma é participativa, possivelmente vai ser muito fácil você fazer uma aula onde você faz pergunta os alunos participam, respondem, dão exemplos de vivência deles.

E se, por outro lado, os alunos são calados, você faz uma pergunta e consegue até ouvir o vento, de tamanho silêncio que fica?!

Nesse caso, você pode usar de outros recursos para fomentar a participação dos alunos que não seja exatamente falando ou levantando a mão.

Ainda, faltando alguns dias para aula, saiba qual a quantidade de aluno que tem reprovação em alguma disciplina e, principalmente, reprovação em alguma disciplina que está relacionada à disciplina que você vai ministrar ou mesmo reprovação na sua própria disciplina.

A partir disso, dá para saber quantos e quais alunos podem ter dificuldade em assuntos relacionados à sua disciplina e isso pode ser indício que talvez você vai precisar ter uma abordagem diferente, vai ter que redobrar o zelo para compensar uma deficiência que alguns alunos já carregam.

E por fim, planeje o roteiro da sua primeira aula.

Sobre o planejamento de sua primeira aula, tem um conteúdo aqui no Sala de Aula .online que aborda exatamente isso: como você planeja seu roteiro da primeira aula.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.